Comunidade de Oeiras

Bem vindo à Paróquia de Nossa Senhora da Purificação de Oeiras

150 mil pessoas na Missa de abertura da JMJ 2019

O arcebispo do Panamá destacou “alegria imensa” e que o país recebe “todos” os peregrinos da Jornada Mundial da Juventude “de corações e braços abertos”, na Missa de abertura do encontro, no Campo Santa María la Antigua.

“Obrigado por aceitarem o convite para nos encontrarmos neste pequeno país, em que a fé veio da mão da Virgem Maria, sob a invocação de Santa Maria la Antigua. Um país que fez o melhor para que cada um de vocês tenha um encontro com Jesus Cristo: Caminho, Verdade e Vida”, disse D. José Domingo Ulloa Mendieta.

Na homilia o arcebispo agradeceu ao Papa Francisco, que chega ao Panamá esta quarta-feira, por “confiar e dar a oportunidade” de fazer uma jornada para “a juventude das periferias existenciais e geográficas”.

“Esperamos que seja um bálsamo para a difícil situação com a qual muitos deles vivem sem esperança, especialmente os jovens indígenas e afrodescendentes, os jovens que migram devido à resposta quase nula dos seus países de origem, que os lançam para depositar as suas esperanças nos outros países, expondo-os ao tráfico de drogas, ao tráfico de seres humanos, ao crime e a muitos outros males sociais”, alertou sobre a realidade que afeta os jovens no país da América Central.

HOMILIA DA MISSA DE BOAS-VINDAS AOS PEREGRINOS

D. José Domingo Ulloa Mendieta explicou aos jovens dos cinco continentes que vão encontrar no Panamá “um pouco do mundo inteiro”: “A nossa história de serviço, de ser um ponto de encontro, de unidade na diversidade, sem distinção de credo, raça, idade, sexo, torna-nos uma nação abençoada.”

“Graças à presença de todos vocês, este país é agora a capital da juventude do mundo, onde com o calor humano e também o clima para este tempo, criam condições favoráveis ​​para que possam coexistir com os seus pares, partilhando sonhos, esperanças e projetos que, pela força do Espírito Santo, os comprometem a fazer a revolução do amor, o que não será fácil, mas tão pouco será impossível se depositarmos confiança em Deus”, desenvolveu o arcebispo do Panamá.

O arcebispo destacou que durante a JMJ2019, os jovens têm “oportunidade” de estar na catequese com bispos de diferentes países; “uma formação interessante”; acesso ao Parque do Perdão, “com os lugares para a confissão e reconciliação com Deus”; o Festival da Juventude “em que a variedade de talentos de diferentes países oferece possibilidades de nutrir o espírito” e “o encontro especial com Jesus, a Eucaristia”.

“Na Igreja, esperamos por esta “primavera jovem”. Confiamos nos jovens, esperamos muito deles, porque estamos plenamente convencidos de que os verdadeiros protagonistas das mudanças e transformações que a humanidade e a Igreja exigem estão nas suas mãos, nas suas capacidades, na sua visão de um mundo melhor”.

O Comité Organizador Local da JMJ informa que participaram cerca de 150 mil pessoas na cerimónia de inauguração da Jornada Mundial da Juventude no Panamá: 75 mil registadas como 20 mil voluntários nacionais e 2445 voluntários internacionais, 100 mil peregrinos, padres e 480 bispos de mais de 156 países.

O Papa chega ao Panamá esta quarta-feira para presidir à sua terceira edição internacional da JMJ, depois do Rio de Janeiro (2013) e de Cracóvia (2016). O encontro termina com a Missa de envio, no domingo, no Campo São João Paulo II, onde Francisco anuncia a próxima cidade a receber a Jornada Mundial da Juventude.


[Informação atualizada 23 janeiro]

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.