Comunidade de Oeiras

Bem vindo à Paróquia de Nossa Senhora da Purificação de Oeiras

É hora de lutar e não de abandonar a Igreja

O Bispo Auxiliar de Los Angeles (Estados Unidos), Dom Robert Barron, se dirigiu ao povo de Deus para pedir que lutem pela Igreja e não a abandonem em meio à crise provocada pelos escândalos de abusos sexuais cometidos por membros do clero.

Em seu blog ‘Word on Fire’, Dom Robert Barron explicou que “entende perfeitamente como estas pessoas se sentem” e compartilha com elas “a raiva e frustração”.

Entretanto, assegurou que, “precisamente, essa é a estratégia errada neste momento da vida da Igreja”.

“Abandonar não é o que deveríamos estar fazendo. O que deveríamos fazer é lutar”, disse.

Em sua mensagem, o Bispo Auxiliar de Los Angeles colocou como exemplo o ex-presidente dos Estados Unidos, Abraham Lincoln, que com ideais de “liberdade e igualdade” lutou pelo fim da escravidão no que considera “os tempos mais difíceis” da história do país.

Explicou que Lincoln não se rendeu, mas “conduziu o país pelo caminho da luta, da luta pelos ideais da democracia americana”.

Nesse contexto, o Prelado pediu ao povo de Deus que imite Lincoln: “lutar pela Igreja na qual acreditamos tão profundamente; reconhecer esta praga (abusos sexuais), chamá-la pelo seu nome, claramente, lutando para colocar as coisas em ordem. Não é hora de sair correndo. É hora de começar a lutar”.

Uma boa maneira de lutar, assegurou Dom Robert Barron, é através do que chama de “ira justa”.

“Você luta escrevendo uma carta ao seu bispo ou ao Papa. Você luta com o simples fato de estar presente na Missa. Você luta fazendo com que as pessoas prestem contas. Você luta organizando teus irmãos na fé. Luta de qualquer maneira que puder. Mas luta porque acredita na Igreja; ama a igreja; e perceberá que, apesar desta terrível praga, vale a pena lutar”, destacou.

Além disso, recordou a todos os fiéis afetados que “não somos católicos por causa da excelência moral dos nossos líderes”.

Embora fosse bom que fosse assim, o Bispo afirmou que, na verdade, “somos católicos por Jesus Cristo, crucificado e ressuscitado dos mortos”.

“Somos católicos pelo amor trinitário de Deus. Somos católicos porque fazemos parte do corpo místico de Cristo. Somos católicos pelos sacramentos. Somos católicos especialmente pela Eucaristia. Somos católicos pela nossa Mãe Santíssima. Somos católicos pelos santos. Inclusive se nossos pastores falham moralmente, a Igreja continua sendo o corpo místico de Cristo, a noiva de Cristo. E vale a pena lutar por ela”, destacou.

Por outro lado, recordou que, como quando Israel se desviava do caminho e Deus suscitava profetas, atualmente, cada católico pode chegar a ser um.

“Todo aquele que me escuta agora e for batizado em Jesus Cristo é profeta. Levanta a tua voz! Os profetas não fugiram quando Israel estava passando por problemas; os profetas falaram. Somos todos responsáveis, todos nós, que temos o carisma profético”, sublinhou.

Finalmente, Dom Robert Barron recordou que agora se luta “pelas pessoas que foram violadas, abusadas sexualmente” e, “se saímos correndo precisamente neste momento de provação, quem será a voz profética que fala em nome das vítimas?”.

“Entendo a frustração que as pessoas sentem. Eu também sinto. Mas este não é o momento de abandonar a Igreja. É hora de lutar por ela. Que Deus abençoe a todos”, concluiu.

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

%d bloggers like this: